Mãe mata filha de 10 anos que acusou padrasto de abuso sexual - Portal Cabuloso

Últimas

segunda-feira, 23 de março de 2020

Mãe mata filha de 10 anos que acusou padrasto de abuso sexual

Uma mulher de 29  anos matou a filha de 10 anos estrangulada e enterrou o corpo próximo ao lixão da cidade, em Brasilândia, distante 355 quilômetros de Campo Grande. O caso aconteceu na noite de sábado (21).

Em depoimento, a mulher tentou livrar o filho, porém o adolescente na presença do Conselho Tutelar contou outra versão dizendo que ajudou a mãe a matar a irmã. Disse também que a vítima era abusada pelo padrasto e quando a mãe ficou sabendo resolveu matar a menina.
O padrasto foi preso também. Depois de ser ouvida, a mulher que foi flagrada na delegacia com um celular escondido na vagina será encaminhada para o presídio feminino de Três Lagoas. Ainda não há informação qual será o destino do adolescente e do homem. A mulher já respondeu processo por furto e cumpriu pena por tráfico de drogas.

Sargento da Polícia Militar, identificado apenas como Leandro, foi um dos primeiros a chegar no local do crime. Com 27 anos de profissão, o PM disse que ficou assustado com a frieza da mulher. “É de se assustar. É uma coisa monstruosa e brutal ver uma mãe fazer isso com a filha e não demonstrar nenhum arrependimento”, lamentou.

Caso
Em depoimento à polícia, a assassina disse que por volta das 17h  de ontem (21), saiu de carro com filha, identificada apenas como Gabrielly e o adolescente. Eles foram até a praça do ginásio da cidade. De lá, ela saiu levando apenas a filha e seguiu de carro em direção a MS-040.

Depois de aproximadamente cinco quilômetros da cidade, a mulher entrou numa estrada vicinal, seguiu por mais alguns metros, parou o veículo e estrangulou a vítima com um fio. A mulher ainda teria voltado duas vezes ao local onde enterrou a filha.
Depois disso, enterrou o corpo de cabeça para baixo e foi para um bar tomar cerveja. Ela se entregou na manhã deste domingo (22) num batalhão da Polícia Militar.

Diário da Paraíba com emtempo

Nenhum comentário: