Câmara de João Pessoa rejeita voto de solidariedade a Roberto Jefferson

 Os vereadores da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) rejeitaram nesta terça-feira (17) um requerimento para enviar votos de solidariedade ao presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o ex-deputado federal Roberto Jefferson, que foi preso na última sexta-feira (13) no inquérito das milícias digitais pela Polícia Federal.

De acordo com a autora do requerimento, a vereadora Eliza Virgínia, Jefferson foi preso "vítima de prisão arbitrária, não por crime, mas simplesmente por emitir opinião". Para Eliza, a prisão "mostra que nós estamos num gravíssimo caminho para cerceamento da liberdade de expressão no nosso Brasil".

O requerimento, no entanto, foi rejeitado no plenário da Câmara pela maioria dos vereadores. 

Pouco antes de ser preso, Roberto Jefferson fez várias ameaças ao ministro do Supremo do Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, e chegou a publicar fotos empunhando armas de fogo.

O inquérito que investiga a organização e o funcionamento de uma milícia digital voltada a ataques à democracia foi aberto em julho, por decisão de Moraes.

Nessa investigação, a PF apura indícios e provas que apontam para a existência de uma organização criminosa que teria agido com a finalidade de atentar contra o Estado democrático de direito.

ClickPB

Postar um comentário

0 Comentários